Inovação

Prédios Inteligentes: recursos tecnológicos propiciam conforto e segurança

Quem já se divertiu com Os Jetsons (série animada de televisão produzida pela Hanna-Barbera, exibida entre 1962 e 1963 que introduziu no imaginário comum o que seria o futuro da Humanidade: carros voadores, trabalho automatizado, toda sorte de aparelhos eletrodomésticos e de entretenimento, robôs como criados, e muito mais), certamente esperava que em 2022 toda a sociedade já estivesse morando em cidades suspensas com todo o tipo de automação. Claro que muitas das funcionalidades já são realidade. Uma chamada telefônica pela qual se podia ver com quem se estava conversando? Temos. Ler o jornal em uma tela? Podemos. Esteiras rolantes? Confere! A lista é bem longa.

Ainda não estamos morando em cidades suspensas, mas os prédios inteligentes estão em alta. Os empreendimentos imobiliários já são construídos com uma série de funcionalidades, serviços e soluções sustentáveis, atraindo um público cada vez mais conectado e preocupado com a preservação do meio ambiente.

Os smart buildings oferecem a seus usuários um conforto, economia e segurança com sistemas integrados. Nesse contexto entram a automação, a internet das coisas, a inteligência artificial e o big data. Tornando simples conceitos complexos: automação ocorre quando vários sistemas são programados para agir sob determinado comando; a internet das coisas permite o acionamento de equipamentos e sistemas de forma remota; inteligência artificial ocorre quando os sistemas computacionais tomam decisões autônomas a partir da avaliação de dados coletados; e o Big Data é a análise da enorme quantidade de dados gerados constantemente pelo uso de todas os sistemas.

Utilizando essas tecnologias, os prédios inteligentes estão em constante aperfeiçoamento, usando seus recursos para criar ainda mais conforto, segurança e praticidade. Dessa forma, essas estruturas têm grande vocação para contribuir para a sustentabilidade, promovendo o melhor uso de recursos e materiais, prevenindo danos, identificando e reportando problemas como vazamentos de água, por exemplo. Na verdade, uma série de informações sobre as condições estruturais são geradas constantemente. O uso desses dados na otimização dos recursos e solução de problemas é o que caracteriza o edifício inteligente.

Aplicações

Todos esses recursos geram enormes benefícios aos usuários, como o incremento da Segurança. Reconhecimento biométrico, controle de acesso por QR code, bluetooth, monitoramento eletrônico com vídeo analíticos, portaria remota, lockers digitais e diversas outras soluções fazem parte do projeto de construção dos edifícios inteligentes que já são erguidos com toda a infraestrutura necessária para todo o sistema de segurança e de comunicação.

Outra vantagem importante é o incremento do safety ou prevenção de acidentes. Sensores e câmeras podem identificar e reportar uma variada gama de situações que podem levar a acidentes. Desde esmagamento pela porta do elevador até o início de incêndios, as possibilidades de pequenos defeitos da estrutura levarem a danos maiores são diversas. Com a devida atenção dos gestores, prejuízos podem ser evitados e até vidas salvas.

A automação também visa trazer mais conforto e lazer para os usuários dos edifícios. As academias de ginástica, piscinas aquecidas, iluminação das áreas comuns, salões de jogos eletrônicos e muitos outros ambientes também contam com muita tecnologia para entregar estruturas cada vez mais confortáveis, conectadas e convenientes. É o caso também dos mercados de autosserviço instalados em diversos condomínios. Sem atendentes, o próprio consumidor escolhe seus produtos e paga por eles de forma totalmente automática, sob a supervisão de câmeras. A solução cria uma opção mais acessível e disponível 24 horas por dia.

Compartilhamento

Os prédios inteligentes também propiciam e incentivam a criação de novas rotinas e comportamentos mais sustentáveis. Com a automação dos ambientes é possível implantar soluções de compartilhamento de diversos itens como carros, bicicletas e também de instalações como lavanderias, espaços para pets e coworking.

Futuro já chegou

Mais sustentáveis, mais assertivos e mais econômicos (apesar do investimento inicial na automação, a economia gerada ao longo do tempo é superior). Esses são os prédios do futuro. E o futuro já começou.


Fonte: Grupo Souza Lima

Leia também

More in:Inovação