Segundo um levantamento realizado pela ABESE – Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança, a modalidade de Portaria Remota continua em crescimento. Em 2021, prevê-se um aumento de mais de 30%, pois a praticidade desse sistema e a redução de custos vem atraindo cada vez mais condomínios. Mesmo os moradores mais resistentes à tecnologia, acabam adaptando-se à nova realidade.

Quanto aos profissionais que atuam nas portarias físicas, a questão é amplamente discutida pelos sindicatos espalhados pelo Brasil e também entre os moradores. Contudo, muitas empresas que atuam com Portaria Remota já realizam a requalificação dos porteiros para as áreas de atendimento, assistentes de manutenção, operadores remotos ou até mesmo para compor portarias híbridas – que operam com o profissional local junto ao sistema remoto.

Como funciona

A portaria remota substitui a presença de um porteiro por uma central com operadores treinados e capacitados, que ficam 24h a serviço do condomínio. E essa substituição não só melhora a segurança, valoriza o imóvel, como também proporciona a redução do custo da folha de pagamento de pessoal.

No caso dos moradores, a entrada nas dependências do condomínio é feita através de dispositivos (Tag ou QR Code) com portas automatizadas. Com o QR Code, por exemplo, por meio de aplicativo da empresa, o morador pode compartilhar uma espécie de “chave única” com seus visitantes.

Aumento de Segurança

Por estar monitorando o sistema à distância, o operador da portaria virtual não mantém contato direto com o visitante, portanto, não há possibilidade dele liberar o acesso de amigos ou pessoas conhecidas que não tenham entrada permitida ou ainda ser rendida numa ação criminosa.

Caso haja uma tentativa de invasão ou arrombamento do sistema é facilmente detectada pelas câmeras ou sensores permitindo o acionamento da polícia. Também, botões de pânico podem ser adotados por moradores e funcionários junto aos aparelhos de entrada para facilitar os pedidos de socorro.


Fonte: Grupo Souza Lima

Leia também

More in:Artigos